Tire suas dúvidas sobre doação de sangue

O sangue ainda não pode ser produzido artificialmente. Por isso, é preciso contar com a solidariedade da população para manter os estoques cheios e a qualidade adequada para doações e tratamento de doenças. Diversos pacientes necessitam de doação de sangue, desde pessoas submetidas a cirurgias cardíacas, transplantes de rins, de fígado e de medula óssea até quem se submete à quimioterapia, por exemplo.

O sangue coletado durante uma doação é denominado de sangue total e é submetido a um processo de centrifugação, que separa seus principais componentes para uso terapêutico: hemácias, plaquetas e plasma. Cada um destes componentes é utilizado para tratamentos específicos. A Lei 10.205 de 21 de março de 2001 impede que o sangue e quaisquer de seus componentes e derivados sejam comercializados. Por isso, não há a possibilidade de compra e venda de plasma ou remuneração direta ou indireta aos doadores de sangue.

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue. Eles são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.
Doar sangue é um ato que envolve muita responsabilidade. Principalmente por causa da janela imunológica, que é o período entre a contaminação da pessoa por um determinado agente infeccioso (HIV, hepatite) e a sua detecção nos exames laboratoriais. No período da janela imunológica, os exames são negativos, mas mesmo assim o sangue doado é capaz de transmitir o agente infeccioso aos pacientes que o receberem. A sinceridade ao responder as perguntas do questionário que antecede a doação é importante para evitar a transmissão de doenças aos pacientes. Fonte Blog da aúde

Orientações para a doação de sangue

Antes de ir doar sangue:

  • Consuma alimentos leves, não é possível doar em jejum
  • Evitar alimentos gordurosos no dia da doação 
  • Hidrate-se

Etapas da doação

Recepção e cadastro:

Ao chegar ao local é feito primeiramente um cadastro com dados pessoais e gerais. Lembre-se sempre de levar documento oficial de identidade com foto (RG, carteira de motorista, carteira de trabalho ou passaporte).

Triagem clínica

Após o cadastro ocorre a triagem clínica. Uma entrevista que avalia as condições de saúde da pessoa que vai doar e os riscos para a pessoa que vai receber. Na triagem clínica, são feitas perguntas a respeito do estado de saúde do candidato à doação de sangue. A triagem clínica é utilizada, pois existem questões que podem ser identificadas na entrevista clínica e não podem ser detectada por testes laboratoriais.

Coleta

A coleta do sangue dura em torno de 15 minutos. Ela é feita com material esterilizado, descartável e não apresenta nenhum risco para a pessoa que está doando.

Depois de doar sangue

Faça um pequeno lanche e hidrate-se. É importante para o doador continuar se sentindo bem durante o dia. 
É importante também evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas, não fumar por cerca de 2 horas, evitar bebidas alcóolicas por 12 horas e não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho.

Lembre-se
Mulheres podem doar sangue a cada intervalo de 90 dias, podendo fazer até 3 doações por ano. Homens podem fazer até 4 doações por ano, aguardando 60 dias de intervalo.

Fonte: Blog da Saúde

É importante observar os impedimentos temporários para a doação antes de se deslocar até o local da doação de sangue. Segundo o Hemocentro da Unicamp, cerca de 30% dos candidatos à doação não conseguem efetiva-la por inaptidão clínica, ou seja, por estarem utilizando algum tipo de medicamento, por doenças crônicas não controladas, comportamentos de risco ou ainda pequenos quadros febris motivados por gripes, vacinas e outros. É importante também observar não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
Na dúvida ligue para 0800 722 8432. Consulte a tabela abaixo para saber mais.

Na triagem de doadores, os Hemocentros do Brasil obedecem a normas nacionais e internacionais, como as do Ministério da Saúde, Associação Americana e Conselho Europeu de Bancos de Sangue. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.

Abaixo estão listados os requisitos básicos e alguns dos principais impedimentos temporários e definitivos para doação de sangue. No entanto, esta lista não esgota os motivos de impedimentos para doação, de forma que outras informações prestadas por você durante a triagem clínica serão consideradas para definir se está apto para doar sangue nesse momento.

Requisitos básicos

  • Estar em boas condições de saúde.
  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização. Consulte também este procedimento no Hemocentro de sua região)
  • Pesar no mínimo 50kg.
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
  • Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Respeitar os intervalos para doação

  • Homens - 60 dias (máximo de 04 doações nos últimos 12 meses).
  • Mulheres - 90 dias (máximo de 03 doações nos últimos 12 meses).

Honestidade também salva vidas. Ao doar sangue, seja sincero na entrevista.

* Todo Hemocentro se preocupa com a segurança das crianças. Se alguma delas vier com você no dia da doação, traga um outro adulto para acompanhá-la.

Em quais situações você não poderá doar sangue

Estão relacionadas abaixo as principais causas de inaptidão à doação de sangue. Entretanto, esta relação não esgota o assunto. Algumas situações não estão incluídas nesta lista e serão definidas no ato da triagem clínica pela enfermeira ou pelo médico que realizará o seu questionário.

* O uso de alguns medicamentos impede a doação temporária ou definitivamente. Informe-se pelo Alô Pró-Sangue sobre medicamentos, exames, cirurgias e tratamentos médicos que tenha realizado ou esteja em andamento, e que não esteja na relação abaixo.

* Os pacientes diabéticos podem doar sangue, exceto quem faz uso de insulina ou apresentem problemas vasculares graves. No dia da doação a glicemia não pode estar alterada! Nem pra mais nem pra menos.

Você não poderá doar sangue se:

  • tiver idade inferior a 16 anos ou superior a 69 anos.
  • tiver peso inferior a 50 kilos.
  • tiver ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
  • estiver com anemia no teste realizado imediatamente antes da doação.
  • estiver com hipertensão ou hipotensão arterial no momento da doação.
  • estiver com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação.
  • estiver com febre no dia da doação.
  • estiver grávida. (aguardar 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.)
  • estiver amamentando, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de 12 meses.

obs.: o doador não poderá doar se vier acompanhado de crianças menores de 10 anos sem a presença de um outro adulto para cuidar delas.

Você estará impedido de doar sangue:


1. » por 48 horas:

  • se recebeu vacina preparada com vírus ou bactéria mortos, toxóide ou recombinantes. Ex.: cólera, poliomielite (salk), difteria, tétano, febre tifóide (injetável), meningite, coqueluche, pneumococo.
  • se recebeu vacina contra gripe.

2. » por sete dias:


  • se teve diarréia.
  • após terminarem os sintomas de gripe ou resfriado.
  • após a cura de conjuntivite.

3. » por duas semanas:


  • após o término do tratamento de infecções bacterianas.
  • após a cura de rubéola.
  • após a cura de erisipela.

4. » por três semanas:


  • após a cura de caxumba.
  • após a cura de varicela (catapora).

5. » por quatro semanas:


  • se recebeu vacina de vírus ou bactérias vivos e atenuados. Ex.: poliomielite oral (sabin), febre tifóide oral, caxumba, febre amarela, sarampo, bcg, rubéola, catapora, varíola etc
  • se recebeu soro antitetânico.
  • após a cura de dengue.

6. » por oito semanas (somente para homens):


  • após uma doação de sangue. Esse período deve ser ampliado para 16 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

7. » por 12 semanas (somente para mulheres):


  • após uma doação de sangue (para mulheres). Esse período deve ser ampliado para 24 semanas se foi doação dupla de hemácias por aférese.
  • após parto normal ou abortamento.

8. » por três meses (independente se homem ou mulher):


  • se foi submetido a apendicectomia.
  • se foi submetido a hemorroidectomia.
  • se foi submetido a hernioplastia.
  • se foi submetido a ressecção de varizes.
  • se foi submetido a amigdalectomia.

9. » por seis meses a 01 ano:


  • se foi submetido a uma cirurgia de grande porte como por exemplo: colecistectomia, histerectomia, tireoidectomia, colectomia, esplenectomia pós trauma, nefrectomia etc.
  • após a cura de toxoplasmose comprovada laboratorialmente.
  • qualquer exame endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc); se com biópsia, é necessário avaliação do resultado da mesma.

10. » por 12 meses:


  • se recebeu uma transfusão de sangue, plasma, plaquetas ou hemoderivados.
  • se recebeu enxerto de pele ou de osso.
  • se sofreu acidente se contaminando com sangue de outra pessoa.
  • se teve acidente com agulha já utilizada por outra pessoa.
  • se teve contato sexual com alguma pessoa com aids ou com teste positivo para hiv.
  • se teve contato com prostituta ou com outra pessoa que recebeu ou pagou com dinheiro ou droga pelo ato sexual.
  • se teve contato sexual com usuário de droga endovenosa.
  • se teve contato sexual com pessoa que tenha recebido transfusão de sangue nos últimos 12 meses.
  • se teve relação sexual com pessoa com hepatite.
  • se mora na mesma casa de uma pessoa que tenha hepatite.
  • se fez tatuagem.
  • se fez piercing (se feito em local sem condições de avaliar a antissepsia: aguardar 12 meses após realização; com material descartável e feito em local apropriado: aguardar 6 meses após realização; se feito na mucosa oral ou genital: inapto enquanto estiver com o piercing e apto após 12 meses da retirada.).
  • Esteve nos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Rorâima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins. Estes são estados onde há alta prevalecia de malária.
  • se teve sífilis ou gonorréia.
  • se foi detido por mais de 24 horas.

11. » por cinco anos:


  • após a cura de tuberculose pulmonar.

12. » você nunca poderá ser doador de sangue se:


  • tem ou teve um teste positivo para hiv.
  • faz uso de drogas ilícitas injetáveis.
  • teve hepatite após os 11 anos de idade. *
  • já teve malária.
  • tem doença de chagas.
  • recebeu enxerto de duramater.
  • teve algum tipo de câncer, incluindo leucemia.
  • tem graves problemas no pulmão, coração, rins ou fígado.
  • tem problema de coagulação de sangue.
  • é diabético com complicações vasculares.
  • teve tuberculose extra-pulmonar.
  • já teve elefantíase.
  • já teve hanseníase.
  • já teve calazar (leishmaniose visceral).
  • já teve brucelose.
  • tem alguma doença que gere inimputabilidade jurídica.
  • foi submetido a gastrectomia total.
  • foi submetido a pneumectomia.
  • foi submetido a esplenectomia não decorrente de trauma.
  • se foi submetido a transplante de órgãos ou de medula.

* Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva; Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.

• Antes de deixar o banco de sangue, permaneça sentado por, pelo menos, 10 minutos. Coma e beba o lanche ofertado.

• Tome quantidades extras de líquidos nas primeiras 24 horas após a doação. Isto ajudará na reposição do volume perdido durante a doação. Esta medida é particularmente importante nas primeiras 4 horas após a doação.

• Evite subidas pesadas e exercícios físicos extenuantes por 12 horas. Esta conduta previne sangramentos e ajuda na cicatrização do local onde a agulha foi colocada. Também permite que seu corpo se ajuste à perda de volume ocorrida na doação.

• Mantenha o curativo no local da agulha por, no mínimo, 4 horas. Se você notar que o local voltou a sangrar, aplique uma pressão sobre o local por 2-5 minutos e então troque a curativo, mantendo-o por mais 4 horas.

• Se, após deixar o banco de sangue, você sentir mal-estar, tontura, fraqueza e sensação de que vai desmaiar, sente-se em qualquer local e colo que a cabeça entre os joelhos ou então, deite imediatamente no chão com as pernas elevadas. Estas medidas evitam quedas da própria altura e aumentam a circulação de sangue na cabeça, aliviando rapidamente os sintomas.

• Se você acha que existe uma razão pela qual o seu sangue não deve ser utilizado para transfusão e você não pode ou não quis dizer isto durante a doação, por favor, entre em contato o mais breve possível com o Serviço de Coleta e solicite que seu sangue seja descartado. O descarte será totalmente confidencial

• Isto é de grande importância para a segurança da transfusão do sangue que você doou e dos pacientes que recebem seu sangue.

• Após a doação você deverá seguir as seguintes orientações:

  • Permanecer no Banco de Sangue por mais 15 minutos para evitar que você se sinta mal com a doação;
  • Manter o curativo por pelo menos 4 horas;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Não fumar por 02 horas;
  • Evitar esforço físico exagerado por 12 horas, especialmente com o braço utilizado para doação;
  • Beber bastante líquido;
  • Se for dirigir veículo automotor ou ser transportado em motocicleta, parar imediatamente o veículo em caso de mal-estar;
  • Na ocorrência de febre, diarréia ou outro sintoma de doença infecciosa até sete dias após a doação, comunicar imediatamente o Banco de Sangue.

Fontes: Fundação Pro-Sangue - Hemocentro de São Paulo e
Secretaria de Saúde do Estrado de São Paulo

Participe do Projeto Sangue Cidadão e cadastre-se no nosso Banco Virtual de Doadores de Sangue

  • Gostou desta página?
    Ajude-nos recomendando e compartilhando com seus amigos nas redes sociais.